Goldstein

Mudanças em Goldstein
Denetol, Hammalahah e Világua

ENFRENTANDO DENETOL

• Ainda na Desolação de Evindael, em Irvair, os Cinco descem as escadas que levam à parte mais profunda da mente do antigo herói élfico; tremores leves começam a surgir.
• Lá, após abrirem um grande portão negro, eles encontram um imenso dragão dourado; a criatura, após se transformar em um elfo, revela ser a alma de Evindael, filho de Anleathar e Sundarnaxian.
• Os tremores se intensificam. Evindael revela que um intruso se aproxima: Denetol.
• Junto a um grupo de guerreiros, o antigo rei dos elfos rende os aventureiros. Após discutirem, Denetol leva a melhor. Junto a ele, partem Amlugdagnir e Evindael.
• Os Cinco retornam à cidade de Elathay. Lá, com o auxílio do Espelho das Dimensões, eles veem Auyule, primeiro observando Kris e depois Denetol. Após isso, eles partem para Solar d’Ouro.

REUNIÃO COM ELITH

• Chegando a Solar d’Ouro, os aventureiros logo se dirigem à Árvore Solar.
• Eles encontram Elith, contando-a tudo sobre o que aconteceu em Irvair. Impressionada, a rainha élfica promete fazer o necessário para conter seu avô. Em seguida, ela informa Atlas sobre a invasão de Hammalahah.
Rodolfo e Elith ficam a sós na sala de reunião. Ela o pergunta novamente se ele irá deixar sua vida de aventuras.
• Após discutir brevemente, Rodolfo concorda em parar. Ele conta sua decisão a seus amigos, que por sua vez mostram-se bastante decepcionados.
• Sem Rodolfo, o restante dos aventureiros partem para o porto de Solar d’Ouro, onde três embarcações os esperam. Com elas, os Cinco tentarão retomar Hammalahah.

RETOMANDO HAMMALAHAH

• Com a ajuda dos soldados de Elith, os aventureiros facilmente tomam Hammalahah do Drakkar Partido. Entretanto, quando o mago que comandava o grupo é assassinado por Falken, ele avisa os aventureiros: “o recado foi dado”.
• Passa-se um mês.
o Atlas recebe a fênix dos kahlakins como um presente de Elith. Com a criatura, o arcanista é capaz de ver uma ilha cercada por névoa a nordeste de Goldstein.
o Uma mensagem das Altas Montanhas chega aos Cinco; um patrulheiro de Baldur encontrou uma criatura portando a runa da Coroa em Világua.
o Um integrante da Rahkir surge em Hammalahah solicitando auxílio para resgatar seu mestre em Branden.
• Os aventureiros escolhem ajudar Világua.

INVESTIGANDO VILÁGUA

• O grupo composto por Kaleb, Nico, Beowulf e Jason é enviado para Világua.
• A primeira coisa que eles notam é a presença maior de guardas da região, a serviço da capital, do que a de guardas locais.
• Eles encontram Ogert, o patrulheiro anão enviado pelas Altas Montanhas.
• Ogert descreve a criatura que o atacou como algo muito parecido com um humano, mas com feições e olhos demoníacos.
• No dia seguinte, junto a Ogert, os aventureiros resolvem investigar os ermos próximos a Világua. Lá eles derrotam um grupo de humanoides similares ao descrito pelo anão. Os seres ostentam a runa da Coroa.
• De volta ao vilarejo, eles descobrem, após mostrarem os corpos dos seres, que alguns deles eram aldeões.
• O grupo vai para a Taverna do Moinho Congelado, onde descobrem que pescadores locais sofrem com o ataque de monstros chamados de Sahuagins. O templo de Világua, chamado de Templo do Quebra-Mar, está recrutando aventureiros para enfrentar as criaturas.
• No templo, os aventureiros, com exceção de Nico, conhecem Yri, uma clériga de Enit. Juntos, eles partem para uma praia onde os Sahuagins habitam. Durante o combate, um tubarão come o pé e parte da perna de Jason.
• Por fim, os aventureiros derrotam as criaturas e encontram alguns pertences valiosos em meio a uma pilha de pescadores mortos.

View
A Batalha de Black Bay
Parte 1


Após os Cinco serem levados para o passado quando a luva do tempo de Falken tocou a luva dos milagres de Zadimus, o grupo de heróis se viu em uma arena de lama, desprovido de armas, prestes a entrar em combate com um minotauro. Raramente assustados, os aventureiros habilmente enfrentaram a criatura, retomando seus equipamentos durante a briga. Para a surpresa de Falken, suas luvas não se encontravam entre os pertences dos Cinco.

Em seguida, Thoel, Elathay e os seus guerreiros invadiram a área da arena, libertando os escravos do local e recrutando-os para a resistência de Thain. Vendo a habilidade dos Cinco, o futuro rei de Goldstein resolveu conversar com eles, só para ser intimidado por Rodolfo. Confrontando-o após ver que o clérigo estava em posse da coroa, Thoel deu início a um breve confronto que resultou na rendição e prisão dos Cinco.

Chegando em Branden durante a noite após certa confusão na estrada, os grandes heróis foram apresentados ao primeiro rei dos homens. Thain inicialmente se recusou a acreditar nos aventureiros, que propuseram, por sua vez, que Elathay lesse as memórias de Rodolfo. Após isso ser feito, o elfo assegurou Thain de que os Cinco eram confiáveis. Mesmo assim, Thain determinou que os itens deles só seriam devolvidos pela manhã.

Na cidade, os Cinco ouviram rumores sobre um sujeito apelidado de “gatuno”. Conhecendo a história de Goldstein, Falken rapidamente determinou que aquele só podia se tratar de Haran. Por outro lado, ainda mais estranho do que aquilo, os Cinco descobriram que um clérigo chamado Falken aconselhava o rei Thain.

O ladino, extremamente perturbado por tudo que descobriu, resolveu arriscar: na calada da noite, invadiu a Fortaleza do Terror de Branden e descobriu que Zadimus havia tomado seu nome. Ouviu também que ele enviara homens, na calada da noite, para recuperar alguma coisa. Ao ver o clérigo, Falken foi tomado de súbito por visões da Batalha de Black Bay, lembrando de tudo que acontecera: enfrentando Kris e Zadimus, os Cinco foram derrotados! Quando o portador da luva dos milagres tocou sua mão, tentando roubar a luva do tempo, um clarão surgiu e os Cinco voltaram ao fim do Século Negro.

Com aquelas informações, o ladrão não tinha opção senão enfrentar Zadimus. Com coragem no peito, cruzou os corredores da Fortaleza. Porém, ao abrir a porta do quarto de Zadimus, o Destino mostrou seu lado sinistro, permitindo que o clérigo o enfeitiçasse. Preso por magia, a vida de Falken está nas mãos de Zadimus.

View
A Batalha de Black Bay - Parte 2
De volta para o futuro


Na última sessão, os Cinco de Goldstein, mais uma vez desfalcados, encontravam-se em meio à revolução de Thain, no final do Século Negro e na cidade de Branden. Os detalhes dessa viagem do tempo foram descobertos pela visão que Falken teve ao encontrar Zadimus na sessão anterior.

Com Falken enfeitiçado pelo clérigo, o ladino pouco podia fazer para evitar ser jogado em uma cela numa masmorra. Ainda assim, usando sua força de vontade, o herdeiro de Nouter conseguiu retomar o controle de seu corpo. Aproveitando o fato de que Zadimus estava gritando com os guardas que o levariam para a prisão, ele habilmente correu em direção à sacada do quarto do clérigo e saltou em direção a um lago após escalar as paredes da torre em que se encontrava, confrontando os guardas que tentaram o seguir. Após se safar por muito pouco, dirigiu-se sorrateiramente ao Bode Bizarro, a taberna de Branden.

Por sua vez, Rodolfo, Atlas e Norton se encontravam no estabelecimento. Preparando-se para dormir, os três heróis foram convocados pelos guardas para irem à Fortaleza do Terror. Após uma breve discussão, foram até lá, onde encontraram Thoel, Elathay e Thain, que estava furioso. O rei havia sido informado por seu clérigo, Zadimus, que usava o nome de Falken, que um dos membros do grupo deles havia tentado invadir seu quarto. Thain os apresentou duas opções: criar uma armadilha para o ladino ou representá-lo num julgamento por combate.

Apesar disso, Rodolfo se concentrava em realizar discretamente uma magia para convocar Falken. Elathay notou o movimento de mãos do clérigo, confrontando-o mentalmente. O homem de nome esdrúxulo simplesmente respondeu que tentava chamar seu amigo para se apresentar a Thain. Elathay nada comentou sobre aquilo, permitindo que o clérigo terminasse sua magia.

Rodolfo disse a Thain que Falken estava embriagado e em algum lugar da cidade. Pediu ao rei que mandasse soldados para procurarem por ele. Minutos mais tarde, após Falken receber a mensagem mágica de Rodolfo, o ladrão entrou tropeçando no salão da Fortaleza, fingindo estar bêbado.

Contudo, Zadimus aproveitou a deixa para ir de encontro a Thain. Revelou o uso de magia no local, o que enfureceu o rei, que os deu uma única chance de explicar o que estava acontecendo, ou iriam para a masmorra e seriam julgados no dia seguinte. Rodolfo optou por tentar enfeitiçar Zadimus e falhou. Esse, por sua vez, mostrou a Thain a tentativa do aventureiro. Já tomado pela raiva, o rei ordenou que os heróis fossem levados à masmorra, onde esperariam pelo julgamento.

No dia seguinte, os aventureiros foram escoltados por um guarda que se revelou como sendo Haran metamorfoseado. O mestre ladrão soltou os quatro guerreiros, mas mesmo assim os conduziu para a arena onde ocorreria o combate. Falken, Rodolfo e Atlas foram levados a um patíbulo, onde o nó da forca envolveu seus pescoços. Enquanto isso, Norton viu-se diante de Thain, contra quem iria lutar. Os equipamentos dos aventureiros se encontrava em um baú no patíbulo. Thoel e Elathay estavam em uma área reservada, enquanto Zadimus não se encontrava presente.

Norton derrotou Thain, poupando-o. Caído, Thain foi socorrido por Zadimus, que o curara só para então abandonar o local. Em seguida, Thain, voltou à batalha. Norton o confrontou, dizendo que Zadimus havia o curado. Apelando à honra do rei, Norton obteve sucesso. Irado por não ter percebido o que havia acontecido, Thain lançou seu machado em direção a Zadimus, mas acabou por errá-lo. Em seguida, o clérigo fugiu.

Embora estivessem quase livres, Falken notou que um dos guardas atrás dele comportava-se de maneira estranha. O ladrão notou que ele estava lentamente se transformado em uma criatura parecida com uma serpente. Em seguida, outros guardas também se transformaram. Confrontando-os com a ajuda de Thain, os Cinco perceberam que aqueles seres lembravam muito a hidra Lalma, a semideusa patrona dos tieflings, que eles derrotaram há algum tempo em Ontarst. Alguns possuíam três cabeças, enquanto outros somente duas. Havia também aqueles que apresentavam apenas uma cabeça, embora seus dedos tivessem sido substituídos por serpentes.

Haran apareceu para explicar o show de horrores. Junto à Ayla, eles disseram que o esconderijo deles havia sido invadido na noite anterior por aquelas mesmas criaturas. Elas levaram as luvas do ladino; por sorte, Haran conseguiu recuperar a luva do tempo, mas a do espaço foi inevitavelmente levada. Sem tempo, Haran disse aos aventureiros para olharem para o templo da Fé, localizado na Fortaleza. Em torno dele, pedras levantavam e construções começavam a ruir: era a luva do espaço sendo controlada por Zadimus.

Haran, notando que os aventureiros estavam muito feridos, disse a eles que o plano era utilizar a pena que Ayla possuía, um presente do próprio Fanael, para convocá-lo à Auyüle. Dessa forma, eles poderiam enfrentar as crias de Lalma. Todavia, caso usada com a luva do tempo, a pena poderia levá-los de volta ao futuro.

Indecisos, os Cinco tomaram a pena. Ainda assim, relutantes de usá-la para escapar, usaram de seu poder para retornar ainda mais ao passado, quando tentariam desfazer os erros que haviam cometido. A indecisão dos heróis fez com que eles discordassem para qual momento retornar: em meio à discussão, foram transportados para o momento em que Falken escalava a torre de Zadimus e o restante do grupo se encontrava na taberna.

Como quem desperta de um transe, Falken retornou sem memórias dos eventos futuros. Escalou a torre novamente e reencontrou Zadimus. Conseguindo resistir à tentativa de Zadimus de enfeitiçá-lo, Falken confrontou o clérigo, prendendo-o contra o parapeito da janela e descobrindo que ele estava sendo ajudado por Lalma de fato. Todavia, Zadimus precisava da luva do tempo para poder voltar para a batalha que acontecia no futuro de Black Bay. Após tentar em vão se livrar de Falken à força, o clérigo abriu um portal abaixo dele. O ladrão caiu com tudo em um lago, sobrevivendo por pouco.

Enquanto isso, a cena da taberna se repetia. Rodolfo, Atlas e Norton, também sem memórias do que havia se passado, são convocados por um guarda. Ou ao menos era isso que eles pensavam: na verdade, o guarda que esperava por eles era controlado por Elathay. O mago disse a eles que 16 outras viagens no tempo foram realizadas: era hora dele ajudá-los.

Juntos, abandonaram a taberna indo em direção às colinas ao redor de Branden. Elathay disse que Haran deveria estar enfrentando as crias de Lalma, além de explicar tudo o que aconteceu nas realidades anteriores. Eles também encontraram o ladrão indo em direção à Branden – o que os fez deduzirem que seu esconderijo já havia sido invadido. Parando Haran, explicaram a ele tudo o que havia acontecido. Mesmo confuso, o mestre ladrão decidiu ajudá-los.

Após confrontarem um bando de crias de Lalma que portavam um baú prateado contendo as luvas de Haran, eles recuperaram o par da realidade. Indo em direção ao esconderijo, encontraram Ayla.

Enquanto isso, Zadimus foi informado por Lalma de que as luvas que formavam o par da realidade haviam sido tomadas. Decidido à confrontar os heróis e encerrar aquilo de uma vez por todas, ativou a maldição que havia rogado para Thoel, fazendo-o se tornar uma cria de Lalma.

Quando os aventureiros chegaram em Branden, a cidade estava sendo atacada pelas criaturas. Passaram por elas sem se importarem, visando encontrar finalmente Zadimus. Foram até a Fortaleza do Terror e recuperaram seus equipamentos. Vendo que Thoel estava servindo-o, eles foram informados por Elathay de que precisavam retirar sua maldição antes de matar Zadimus, ou algo ruim poderia acontecer. Para tal, era necessário convocar Fanael com a pena de Ayla. Com bravura, lutaram contra as criaturas enquanto Ayla e Haran convocavam Fanael. Após muita dificuldade, desfizeram a maldição de Thoel e finalmente enfrentaram Zadimus, que caiu morto após Falken arrancar sua cabeça.

Usando a luva do tempo, os Cinco retornaram ao futuro com a ajuda de Fanael. Estavam em uma sala do Castelo Negro em Black Bay. De início, tudo estava estático: eles estavam caídos, Kris, controlado por Inúlvain, portava uma alabarda negra e trajava uma armadura da escuridão. Zadimus tocava a luva do tempo com a luva dos milagres. Entretanto, rapidamente a cena mudou: agora, Zadimus jazia morto e eles estavam prontos para batalhar Kris. A armadura da escuridão bloqueava todos os golpes feitos, mas quando Falken usou a luva dos milagres tal como Rodolfo ordenara, Fanael foi convocado. Sendo seguido pelo pégaso negro de Kris, o grifo abriu suas asas e rapidamente abriu uma fenda na armadura: mesmo que pequena, ela permitia que os heróis atacassem seu antigo aliado. Após um breve confronto, Inúlvain fugiu.

Durante a noite, um evento foi organizado para comemorar a vitória em Black Bay. Todas as principais personalidades de Goldstein estavam lá. Eles comemoraram e conversaram a respeito do futuro. Nos dias seguintes, uma intensa busca por Beren começou. Os Cinco mais uma vez se mostraram incríveis heróis, encontrando-o nos esgotos. Agora eles precisam extrair o máximo de informação do antigo senhor de Black Bay, visando saber mais sobre os planos de Urur e de Inúlvain.

View
O Último Suspiro do Drakkar
A Vingança de Guiedrius


Sobrevoando Porto Azul, Inúlvain pergunta a Kris se ele acredita que os Cinco virão atrás deles. O paladino, mesmo com seus olhos controlados pelo rei do Século Negro, observa um exército demoníaco na cidade, o mesmo que havia subjugado ele e os paladino de Náoder. Enquanto isso, tal como prometido, Fanael voava em direção à antiga capital de Goldstein.

Em Black Bay, os heróis estavam no esgoto, prestes a interrogar Beren. Questionando-o sobre diversas coisas, eles descobrem que Irvar havia ido para Porto Azul com o intuito de livrá-la do Drakkar, mas não obteve sucesso. Todavia, ele não ainda não foi encontrado por Inúlvain e seus demônios. Eles também descobrem que o verdadeiro líder do Drakkar é Guiedrius, que atuava junto a Tinúviel. O homem vive em Branden, onde controla o Drakkar. Após obterem essa informação, eles matam Beren.

Voltando ao Castelo Negro, eles encontram Olaf com Aldona e Isodora Engström. As duas eram irmãs do antigo senhor da cidade, Grigory. Aldona é uma clériga de Érida e Isodora, a antiga capitã da guarda da cidade. As duas agora possuem direito ao trono e discutem sobre isso com Olaf. Quanto questionados sobre a posição deles, os Cinco divergem: Rodolfo opta por defender Aldona, enquanto Norton e Falken parecem compartilhar da visão de Isodora. Atlas, por sua vez, tenta acalmar os ânimos, mantendo-se neutros. Após uma breve conversa, eles se despedem, mas as irmãs falam que gostariam de conversar com os heróis em outra ocasião.

Os Cinco contam a Olaf sobre o que eles descobriram. O velho bardo diz que a melhor forma de chegar a Porto Azul é passando pelas proximidades de Branden, mas o confronto do Drakkar poderia se provar complicado, principalmente ao se considerar as novas informações obtidas por um grupo de aventureiros que Olaf encontrou. Ele pede aos Cinco que esperem pela noite, pois uma nova reunião será realizada.

Atendendo ao pedido do bardo, os aventureiros decidem ir conversam com Aldona e Isodora. Aldona informa-os que ela é a irmã mais velha, sendo assim a mais apta a tomar o trono. Além disso, ela expõe mais uma vez o problema da fé, que foi responsável, ao menos em parte, pela queda de Grigory. Ela parece ter os seus problemas com o irmão. Isodora, por outro lado, é mais simpática, dizendo que seu filho, embora jovem, poderia assumir o trono. Enquanto ele fosse jovem, ela seria rainha regente.

Norton também encontrou Grunk, um ferreiro meio anão. O portador do machado de Wulfgar compra uma armadura por algumas moedas de ouro e oferece seus serviços a Grunk. Falken, por sua vez, compra alguns venenos em Tor Lura, uma torre élfica da cidade.

Quando a noite cai, eles vão ao Castelo mais uma vez, onde encontram Kaleb, Yri, Beowulf e Nico, assim como um antigo integrante da Rahkir: o treinador chamado Gustav. Esse grupo diz que há um dos antigos cristais de Dalion em Branden, que está sendo usado para distribuir magia por toda a cidade. Durante os combates, o cristal atua usando magias quando necessário, de forma a prejudicar os inimigos do Drakkar. Olaf diz que é necessário destruí-lo antes de atacar a cidade e os Cinco concordam. Quatro poções de metamorfose foram preparadas por Haran para que eles entrem na cidade sem serem percebidos. Kaleb e Olaf informam os Cinco de algumas entradas secretas da cidade, assim como possíveis contatos que poderiam levar os Cinco até o homem que sabe sobre o cristal: Egbert, um dos comandantes do Drakkar encontrados pelos heróis em Forte Inverno.

View

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.